infecção na gengiva

Conheça os estágios de uma infecção na gengiva

Sofrer com uma infecção na gengiva (também conhecida como gengivite) é algo pelo qual ninguém merece passar, aliás, na maioria dos casos é perfeitamente possível se precaver desse problema e evitar que aconteçam graves complicações. E por falar nisso, muita gente só se dá conta de que está com uma infecção na gengiva quando ela já está avançada, dando sinais mais incisivos.

Saber identificar uma infecção na gengiva o quanto antes é muito importante para que seja possível tratá-la logo, com procedimentos pouco invasivos e de maneira mais rápida, com poucos riscos. Antes de a infecção na gengiva se instalar, normalmente há uma proliferação de micro-organismos na boca via placa bacteriana. E quando não eliminada, essa camada de bactérias tende a se intensificar e formar tártaros, que por sua vez danificam dentes e tecido gengival.

Mas se a gengivite já é uma realidade, o paciente deve então cuidar para que ela não evolua para uma periodontite, que é o estágio mais grave de uma infecção na gengiva, especialmente quando se encontra em um estado severo, em que os prejuízos podem ser a perda do dente e o início de um processo infeccioso em outras áreas do organismo.

Pessoas predispostas a uma infecção na gengiva

Sofrer com uma infecção na gengiva normalmente tem a ver com a má higienização da boca, placa bacteriana e o todo o caminho mencionado nas linhas acima. Mas, há outras causas que podem levar a um quadro de infecção na gengiva, aliás, há pessoas que têm mais predisposição a esse problema devido a condições de saúde ou a hábitos prejudiciais a elas, como:

  • Quem tem o histórico familiar de doenças gengivais;
  • Fumantes e pessoas que fazem uso excessivo de álcool e de outras substâncias químicas;
  • Diabéticos;
  • Pessoas com a idade avançada;
  • Pacientes que tratam doenças relacionadas a imunidade, como HIV, leucemia e câncer;
  • Indivíduos com deficiência nutricional;
  • Gestantes e mulheres no período da menopausa;
  • Usuários de determinados tipos de medicamentos;
  • Pessoas que têm problemas nos dentes, como por exemplo quando eles não se encaixam ao morder.

Hora de buscar ajuda

Ao notar que os dentes estão doloridos, extremamente sensíveis a qualquer contato com alimentos e até mesmo doloridos, pode ser um sinal de que há alguma infecção na gengiva. Fora isso, se o próprio tecido gengival estiver inchado, dolorido e sem sua coloração original, estando mais avermelhado, sangrando facilmente ou com bolas de pus, também é preciso ter atenção.

Dessa maneira é fundamental não se automedicar e buscar um auxílio profissional, seja de um médico ou de um dentista, de preferência de um periodontista (especialista da odontologia no cuidado com a gengiva). Manter uma rotina de higienização também é importante, a única ressalva é que se tenha cuidado na hora da escovação e de passar o fio dental, pois como a região gengival está mais sensível, está sujeita a ferimentos, o que pode agravar ainda mais a infecção na gengiva. Fazer bochechos com enxaguante bucal é uma boa forma de higienização bucal.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Ideal Odonto atende infecção na gengiva:


ANS

0800 730 7373

atendimento@idealodonto.com.br

Ouvidoria

4003 3428

ouvidoria@idealodonto.com.br

Cartões