inflamação no dente

Como se caracteriza uma inflamação no dente?

Ao sentir qualquer dor ou desconforto dentário, muita gente logo afirma que se trata de uma inflamação no dente (também conhecida como pulpite), porém, nem sempre é. Há especificidades que caracterizam uma inflamação no dente, como por exemplo, uma dor intensa e ininterrupta, que se agrava durante a mordida de algum alimento quente ou muito frio ou apenas no caso do contato com uma bebida quente ou fria.

E isso acontece porque a inflamação no dente é um processo que atinge a polpa dentária, e como se trata da parte mais interna da dentição, região pela qual passam vasos sanguíneos e nervos responsáveis pela vitalidade do dente, deve ser tratada o quanto antes para que não haja a morte dessa polpa, e que entre outros problemas pode levar à perda dentária.

Dessa maneira, ao chegar ao consultório odontológico, o dentista possivelmente irá fazer uma avaliação clínica e recorrer a um estimulador elétrico para saber se o dente ainda está “vivo”, e esse diagnóstico será baseado, entre outros fatores, na resposta ao estímulo, ou seja, se o paciente irá sentir um leve choque na região tratada. Pode ser que no lugar do estimulante elétrico seja utilizado um térmico, que emitirá uma quentura no dente inflamado.

Causas para inflamação no dente

Uma inflamação no dente pode ser facilmente percebida devido a dor intensa que ela provoca e ao grande desconforto para a realização de atividades cotidianas como mastigação, fala e pela dificuldade que gera na hora da higiene bucal. O indivíduo também pode sentir uma espécie de pressão no dente. Em alguns casos há a formação de bolhas de pus na gengiva ou de cavidades na superfície dentária. E como todos esses sintomas são extremamente desconfortáveis, logo nota-se que se trata de uma inflamação no dente. E dentre as possíveis causas para esse problema, destacam-se:

  • Cárie – cujas bactérias podem destruir o tecido duro da estrutura do dente e danificá-lo em médio e longo prazo;
  • Traumas – que podem ser em decorrência de batidas como acidentes domésticos, automobilísticos, quedas e similares;
  • ATM – problemas como bruxismo ou mastigação incorreta podem, a longo prazo, danificar os dentes;
  • Tratamentos mais agressivos – pessoas que se submetem a processos terapêuticos mais fortes como quimioterapia ou que são expostas a radiação.

A pulpite tem cura?

Antes de falar a respeito dos tratamentos, vale dizer que há dois tipos de inflamação no dente, ou melhor, de pulpite, a aguda, que pode se desenvolver e se manifestar em um período bastante curto, de menos de um mês, ou a crônica, que evolui de forma mais lenta e se divide em outras três subcategorias: a hiperplásica, a ulcerativa e a esclerosante.

Cada uma tem sua característica e normalmente é possível obter a cura, mas vale ressaltar que a depender do tempo em que se recorre ao tratamento, pode ser que ela seja irreversível. E nesse caso, a perda do dente é o resultado que infelizmente é bastante comum. Mas é importante dizer que tratar uma inflamação no dente significa prevenir que ela se espalhe pelo organismo por meio da corrente sanguínea.

Publicações Relacionadas

Regiões onde a Ideal Odonto atende inflamação no dente:


ANS

0800 730 7373

atendimento@idealodonto.com.br

Ouvidoria

4003 3428

ouvidoria@idealodonto.com.br

Cartões