sangramento gengival

Sangramento gengival pode requerer atendimento médico e odontológico

O sangramento gengival é um problema que pode ser pontual, devido a algum ferimento, ou então crônico, causado por determinados problemas de saúde que podem ou não ter relação direta com a saúde bucal. Por isso, sempre que há um sangramento gengival sem causa conhecida, é extremamente importante procurar por um profissional de saúde, seja ele um médico ou um dentista, de preferência um periodontista – especialista em gengivas.

Quando se tratar de algo relacionado a saúde oral, o profissional da odontologia deve ser acionado. Mas, o sangramento gengival pode estar associado a problemas cardíacos ou então a doenças que afetem diretamente a imunidade, dessa maneira, um cardiologista ou infectologista são os especialistas que devem ser procurados. Mas se não há um conhecimento prévio a respeito da origem desse problema, recomenda-se procurar por um odontologista clínico geral ou por um médico generalista. E conforme for esse profissional fará o encaminhamento para outra especialidade. É importante, ao procurar por um atendimento médico ou odontológico, observar se além do sangramento gengival há outros sintomas incomuns, e observar a intensidade, regularidade e demais aspectos relacionados ao sangramento.

Causas comuns para o sangramento gengival

Grosso modo, o sangramento gengival, em sua maior parte, é causado por gengivite, que acontece quando há o acúmulo de placa bacteriana nos dentes e gengiva. Essa camada de micro-organismos por sua vez se forma devido a ausência de higiene bucal adequada, o que favorece o acúmulo de resíduos alimentares e assim a surgimento e proliferação de bactérias. Mas além disso, há outras razões que podem resultar em sangramento gengival, como por exemplo:

  • Hemorragias de qualquer natureza;
  • Escovação com força exagerada e/ou com escova de cerdas duras;
  • Uso inapropriado de fio dental, que quando feito de maneira incorreta pode ferir a mucosa gengival;
  • Alterações hormonais comuns durante a gravidez;
  • Infecções no dente ou na gengiva (como por exemplo a já mencionada gengivite, e que pode se tornar mais grave, virando uma periodontite);
  • Doenças que atingem o sistema imunológico como leucemia e aids;
  • Dentaduras mau ajustadas;
  • Uso de afinadores de sangue;
  • Deficiência de vitamina K;
  • Ferimento com casca de pão ou de pipoca, espinho de peixe.

Outros pontos que devem ser observados

Quem faz uso de determinados medicamentos ou quem tem na família o histórico de problemas gengivais podem ter um grande peso na hora do diagnóstico. Isso, claro, além de casos de pessoas que já tiveram problemas como sangramento gengival antes. O uso de palitos de dente ou de outros recursos que não a escova de dentes, o fio dental ou o enxaguante podem causar ferimentos e sangramento gengival, e portanto, não devem ser utilizados.

A troca de creme dental ou de enxaguante também pode ser sentida e causar certa irritação na mucosa gengival. Fora isso, é importante falar ao médico ou dentista a respeito de sua dieta, se ela inclui frutas, verduras e legumes, se há o consumo de carboidratos de forma excessiva entre outros fatores. Dessa maneira o profissional chegará mais rapidamente ao diagnóstico.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Ideal Odonto atende sangramento gengival:


ANS

0800 730 7373

atendimento@idealodonto.com.br

Ouvidoria

4003 3428

ouvidoria@idealodonto.com.br

Cartões